Shows e produtos

MP6 Producoes
Fone: +55 11 965741086
Email:  marcospaivamusic@gmail.com
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • SoundCloud Social Icon

Somos tranquilos e não vamos incomodá-lo!         ;-)  Pode assinar!

CONTACT

Operê Producoes
 
Produtor/Manager: Fernando Lauria
Fone: +55 11 94009 2835
E-mail: fernando.lauria@opereproducoes.com.br
Access our social networks
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • SoundCloud Social Icon
  • Black SoundCloud Icon

PROJECTS

Marcos Paiva Sexteto (MP6)

Meu Samba no Prato - Tributo a Edison Machado

O MP6 é o sexteto do contrabaixista e arranjador que já participou dos festivais Jazz & Blues (SP), Savassi (MG), Vijazz (MG) e no Nublu (SP), além de inúmeras apresentações na rede Sesc São Paulo. 

O disco, que presta tributo ao ícone da bateria brasileira do período das décadas 60 e 70 - Edison Machado, reacendeu uma retomada do samba jazz em todo o Brasil pela divulgação alcançada nos jornais e revistas. Tarik de Souza (Carta Capital), Julio Maria (Estado de SP), Ronaldo Evangelista (Folha de SP), Luiz Fernando Vianna (O Globo), Paulo Cavalcanti (Rolling Stones), Eduardo Tristão Girão (Estado de Minas), foram alguns dos jornalistas que escreveram sobre o disco de Marcos Paiva. O show é muito jazzístico, mas carrega uma brasilidade ímpar. Com isso, consegue trazer as pessoas para perto desse universo encantador que é o samba jazz.

Repertório: Aquarela do Brasil (Ary Barroso) + Consolação (Baden Powell) + Acender as Velas (Zé Keti) + Músicas Autorais

Clique para ouvir e ler as matérias:

Veja vídeos:

Ouça o disco:

  • Black YouTube Icon

Marcos Paiva Quarteto 

Choroso Vol.2 

A ideia sonora do MP Quarteto é continuar o caminho apresentado e percorrido pelo Marcos Paiva Trio (Independente/2015)– uma mistura inédita de choro e jazz. Porém, a sonoridade do quarteto se aproxima mais da linguagem do choro e seu amplo universo.  

As músicas do repertório (autorais ou interpretadas) trazem um equilíbrio entre dois processos criativos relativamente distantes na música brasileira: a composição e a improvisação.

Dentro dessa lógica, o grupo contrabaixista procurou desenvolver suas composições tendo como norte alguns dos grandes autores do choro como Pixinguinha e Radamés Gnattali. Ao contrário do trio, onde algumas composições citavam melodias clássicas, no quarteto o músico usa somente a inspiração desse universo para compor.

Já na linha da improvisação, o quarteto caminha tendo como norte o grupo Choro Carioca, que tinha como líder o grande músico Irineu Batina, e o ambiente das rodas de choro. Os músicos estão andando na linha tênue que separa a improvisação no choro, da improvisação no jazz (o bepop) - estilo pai da improvisação moderna no mundo.

Repertório: composições autorais + Radamés (Canhoto) + Chiquinha Gonzaga (Gaucho) + Tom Jobim (Retrato em Branco e Preto) + Pixinguinha (Cochichando e Seu Lourenço no Vinho) +  Camargo Guarniere (Valsa #4).

Clique para ouvir e conhecer o projeto:

Marcos Paiva e Daniel Grajew 

Bailado

“Marcos Paiva e Daniel Grajew - “Bailado” (yb). O contrabaixista mineiro e o pianista paulista formam um duo contagiante e nada convencional. Nas nove faixas deste álbum, recriam temas dos clássicos Ernesto Nazareth (“Tenebroso”) e Anacleto de Medeiros (“Araribóia”). Também exibem sofisticadas composições próprias, inspiradas por danças urbanas do início do século 20 e repletas de improvisos.”

Carlos Calado, jornalista da Folha de São Paulo

 

“A boa surpresa da primeira noite do POA Jazz Festival foi o duo de piano e contrabaixo acústico Marcos Paiva & Daniel Grajew. Apresentando o projeto "Bailado", os jovens virtuosos fizeram uma abordagem pós-moderna do universo sonoro de compositores como Ernesto Nazareth e Chiquinha Gonzaga, desconstruindo ritmos como o choro, o maxixe e o lundu em interpretações entremeadas de citações a pérolas históricas da música brasileira. Baita show de uma dupla de músicos para se ficar de olho, viu?” 

Roger Lerina, do jornal Zero Hora de Porto Alegre

Clique para conhecer o trabalho:

Clique para ouvir e ler as matérias:

Ouça o disco:

Marcos Paiva Trio

Choroso 

Álbum que funde o choro com o jazz de uma maneira única no Brasil.

Segundo o crítico de música, Carlos Calado, que assina o encarte do álbum, “poucas vezes se ouviu, na história da música instrumental brasileira, choros soarem tão naturalmente jazzísticos. Ou, por outro lado, em raras ocasiões o jazz se aproximou de maneira tão íntima da linguagem do choro”.

E o crítico Mauro Ferreira, disse sobre o disco: "Pela naturalidade da fusão de choro com jazz, Choroso confirma Marcos Paiva como um dos mais geniais músicos da cena instrumental brasileira contemporânea".

Repertório: músicas autorais + Lamentos e Proezas de Solon, de Pixinguinha, Retrato em Branco e Preto, de Tom Jobim e Consolação, de Baden Powell.

Clique para ouvir e ler as matérias:

Veja vídeos:

Ouça o disco:

  • Black YouTube Icon

Marcos Paiva / MP6  + Kivitz

Slamousike

São vários discursos presentes em “Slamousike”, o novo trabalho do contrabaixista e compositor Marcos Paiva e dos rappers Max BO e Kivitz. 

O projeto nasceu da vontade de refletir sobre o mundo atual e, por isso, além de contar com seu sexteto, na parte musical, o contrabaixista convidou os rappers Max B.O. e Kivitz.

Para idealizar esse formato, o contrabaixista uniu o jazz e a cultura hip hop de maneira única, usando uma linguagem mais performática que pudesse combinar o jazz com o rap, a dança de rua e o grafite.  

O MP6 já esteve nos festivais Jazz & Blues (SP), Savassi (MG), Vijazz (MG) e no Nublu (SP), além de inúmeras apresentações na rede Sesc São Paulo. O sexteto completou 10 anos em 2017.

Clique para conhecer Slamousike: