Biografia

Contrabaixista, arranjador e compositor, Marcos Paiva é considerado pelos críticos musicais como um dos mais importantes nomes da música instrumental brasileira. Vencedor do Prêmio Profissionais da Música 2017 (PPM), com o disco Concerto para Pixinguinha, ao lado da cantora Vânia Bastos.

 

Marcos possui ainda mais 6 discos autorais: Ensemble Choro Erudito (Ricardo Valverde, Wanessa Dourado e Marcos Paiva / KUARUP, 2020), Bailado (Marcos Paiva - Daniel Grajew / YB, 2016), Choroso (Marcos Paiva Trio / 2015), Meu Samba no Prato – Tributo a Edison Machado (Marcos Paiva Sexteto / 2012), São Mateus (Marcos Paiva Sexteto / 2007) e Regra de Três (Bob Waytt, Lupa Santiago e Marcos Paiva / TRATORE, 2007).

 

Em 2017, Marcos lançou o livro O Contrabaixo na Roda de Choro, que foi editado na Alemanha pela Editions Gruber com o nome The Bass in the Choro Jam Sessions, sendo o primeiro de choro para contrabaixo no Brasil. Além do PPM 2017, o contrabaixista ganhou uma bolsa para compor uma obra inédita para o programa Música Nova, do Savassi Festival (Belo Horizonte).

 

Além do mestrado na Unicamp e da atuação, como professor, no Conservatório de Tatuí (SP) e na Prefeitura da Cidade de São Paulo, o músico atuou como sideman ao lado de grandes artistas brasileiros como Leo Gandelman, Zizi Possi, Bibi Ferreira, Teresa Salgueiro (cantora portuguesa), Cauby Peixoto, Danilo Caymmi, Tânia Maria (pianista radicada na França), Lea Freire, Max BO, Kivitz, Alessandra Leão, Agnaldo Rayol, SoundScape Big Band, Bob Waytt Quartet, Fabiana Cozza (onde foi diretor musical por 10 anos e produtor dos CDs O Samba é Meu Dom e Quando O Céu Clarear, e o DVD Quando O Céu Clarear), e nos CDs do projeto Goma-Laca: Cantos Populares do Brasil, de Elsie Houston (2019) e Afrobrasilidades (2014).